No meu dia-a-dia, e na maioria das vezes, a minha criatividade é posta à prova.
Sinto que a minha criatividade é cíclica, e existem momentos em que produzo e tudo parece fluir naturalmente, e outros momentos em que me sinto bloqueada e tiro proveito em trabalhos mais racionais.
Quando sinto que estou num momento de bloqueio criativo e preciso de gerar alguma ideia, em consequência o stress aparece.
Existem métodos que me são eficazes quando sinto esse bloqueio, e gostaria de partilhar para que se alguém sentir o mesmo, eu possa ajudar com as minhas sugestões.

Sair de casa
Sair para um jardim e/ou ter contacto com a natureza, faz-me relaxar e proporciona-me uma limpeza mental e organização de ideias. Na cidade, passear por Lisboa, observar pessoas faz-me sentir ativa, recolhendo diversas imagens, e gerando sensações, podendo abrir mais a mente.

Filmes, livros e música
Dias de chuva, ou simplesmente dias em que não me apeteça sair de casa, não me limitam na observação, e “alimentação” de ideias.
Nos filmes, existe uma narrativa visual, onde a história e a visão são ativas.
Nos livros, a sua importância é desenvolver a imaginação, ou seja, ao ler visualizamos mentalmente, atribuindo um valor maior às palavras.
Na música, a audição será o primeiro recetor, e quando oiço estimula-me automaticamente, e cada estilo musical pode ser estimular diversas sensações diferentes.

Internet
Quando estou a realizar um trabalho, e preciso de fazer uma pesquisa instantânea sobre algum assunto, não há dúvida que a Internet me facilita bastante. No entanto a Internet pode limitar bastante a minha criatividade, pois estou restrita apenas ao que já existe, numa observação de ideias concretas e lineares. Embora esta possa orientar, o sair à rua leva à criação de ideias únicas. Diariamente, consulto duas plataformas que para mim são suficientes, na atualização de tendências, que são: o Behance é o Pinterest.

Podcasts, documentários e palestras
Analisar projetos, ouvir histórias de pessoas que estão envolvidas na minha área, ajuda-me bastante a perceber como elas trabalham. Ouvir experiências que estão relacionadas com o seu trabalho, aumenta o meu conhecimento e preparação acerca do que realmente acontece no mercado de trabalho.

Conversar com amigos
Sem dúvida, que este recurso ajudou-me bastante e realizar trabalhos. Existem três fases que acontecem na criação de uma ideia: Primeiro, pensar em diversas ideias ou problemas; Segundo, perguntar a amigos a sua opinião, e o que para eles faz mais sentido e até surgem outra ideias melhores; E por fim, a minha decisão final do que realmente faz mais sentido e me motiva mais a fazer.

Descansar
Último mas não menos importante – Descansar! Sim, as férias fazem parte de uma evolução e rejuvenescimento constante. Como referi no meu último post, as férias abrem a mente e fazem relaxar ao máximo, fornecendo a energia que gastei durante meses.
Existe aquele receio que o tempo passe e não se produza, mas nesse tempo existe uma reestruturação, organização de ideias. Caso contrário, é como estar sempre a pôr roupa no armário e nunca arrumá-lo. Vai haver um dia em que tudo fica num estado lastimável e já nem consigo fechá-lo.

Bem, espero ter ajudado todos aqueles que pensam que não nasceram para alguma área criativa. Simplesmente é o stress, ou outros conjunto de fatores que estão a bloquear!